As infecções durante o pós-parto não são muito comuns, mas de forma ocasional, a febre pode surgir e ser um sintoma de infecção.  Como boa parte das infecções ocorre durante o puerpério (após as primeiras 24h do parto), onde a temperatura atinge 38° ou até mais e persiste por mais de dois dias consecutivos.

Boa parte das infecções que ocorre durante o pós-parto afetam o trato genital, devido ao parto e as mudanças que ocorreram durante a gravidez. Na maioria dos casos o problema  será encontrado no útero e vagina. Mas, outras infecções também podem ocorrer como na bexiga e nos rins, mastite também conhecida como “febre do leite”.

Outros sintomas de infecções no puerpério (pós-parto):
– Dor de cabeça;
– Sensibilidade do útero;
– Calafrios;
– Mal estar;
– Palidez;
– Febre.

AS infecções mais comuns durante o Puerpério (pós-parto):
Cistite:
Inflamação e infecção da bexiga por conta de bactérias. Essa infecção também é bastante comum durante a gravidez. A mulher apresenta uma micção frequente e geralmente associado à dor e queimação, eliminando apenas pequenas quantidades de urina a cada ida ao banheiro.

Pielonefrite ou infecção do trato urinário superior: Ela ocorre devido à infecção do rim, que inclui em seus principais sintomas: febre, dor nas costas (na região dos rins), mal-estar e dor ao urinar.

Mastite: É uma infecção no peito que pode surgir com duas ou até três semanas após o parto, mas em alguns casos pode até mesmo aparecer na primeira semana. Seus principais sintomas são a febre, inchaço e vermelhidão da mama, dor e mal-estar. Já o tratamento da Mastite é a base de antibióticos e antiinflamatórios compatíveis com a amamentação, por isso é necessário consultar o seu médico, para que você não precise suspender a amamentação.

Tromboflebite: É uma inflamação que causada por um coágulo de sangue na veia que bloqueia o fluxo sanguíneo. Essa coagulação ocorre devido ao elevado nível de coagulação que o corpo deve produzir para evitar o excesso de sangramento durante o parto, que devido a esses fatores poderia favorecer a infecção. Entre os principais sintomas da tromboflebite estão a febre alta, a vermelhidão na área afetada e o inchaço.

Se o parto tiver ocorrido no hospital, os profissionais irão agir de forma imediata para acabar com a infecção, agora se você estiver em casa é importante consultar um médico para evitar possíveis complicações, como no caso da febre alta contínua e os outros sintomas associados.

Endometrite: É a irritação ou inflamação da mucosa do útero (que reveste o endométrio do útero). A Endometrite é a causa de infecções mais comum da febre durante o puerpério. Ela ocorre com maior frequência em mulheres que se submeteram à cesariana ou que tiveram um trabalho de parto muito demorado. Além disso, caso o útero possua algum fragmento de placenta no útero a mulher sentir o útero dolorido e inchado, febre, fadiga, taquicardia e constipação.

Já a infecção ocasionada pela má cicatrização do canal do parto que pode ocorrer no abdômen (cesariana) ou no períneo (episiotomia), tem com sintomas a dor, vermelhidão e pus em torno da ferida, inflamação ou edema e equimose (depósito de sangue na região subcutânea da pele). Geralmente as infecções cirúrgicas ocorrem de 2-5% dos casos das cesarianas e nas episiotomia em torno de 1%.