A gravidez e o parto são momentos únicos na vida de uma mulher. E com a chegada das últimas semanas da gestação, começa a contagem regressiva.

Durante esta fase a gestante sente um misto de felicidade, nervosismo, ansiedade e medo. Afinal de contas, falta pouco para você conhecer e acariciar o seu bebê. Mas, um dos maiores medos das mães de primeira viagem são as dores do parto.

Como nas últimas semanas o corpo passa pelas mudanças para preparar a mamãe e o bebê para parto. Nesta fase o bebê começa a se posicionar com a cabeça para a parte inferior da pélvis, pronto para sair pelo canal de parto.

Já o corpo da mãe começa a se preparar para o momento do parto que se aproxima. Cerca de 15 dias antes da data prevista para o parto, começa a fase pré-parto. Que se caracteriza pela presença de contrações irregulares, ausência de dor, amadurecimento do cervical (que irá amolecer, encurtar e pode haver a perda de muco). Os seios endurecem, incham e começam a descer o colostro cada vez mais.

O que é normal sentir nas ultimas semanas da gravidez

É normal nas últimas semanas de gravidez:
– Desconforto, dificuldade em pegar no sono;
– Inchaço nas pernas, tornozelos, pés e menos frequentemente nas mãos e rosto;
– Dificuldade em respirar devido ao aumento no tamanho do útero, que acaba -comprimindo os pulmões;
– Cãibras fortes nas pernas;
– Aumento de pêlos nos braços, pernas, rosto (devido às alterações hormonais);
– O aumento da vontade de urinar por causa da pressão exercida sobre a bexiga;
– Sensação de calor devido ao aumento da temperatura da pele e pelo calor ocasionado pelo bebê;
– Contrações irregulares que preparam o colo do útero para o parto;
– Diminuição do desejo sexual;
– Secreções vaginais aumentam (esbranquiçada e mucosa);
– Aumento das hemorroidas;
– Pode surgir varizes ou o seu agravamento;
– Manchas escuras podem aparecer na face;
– Dores nas costas pode ocorrer ou persistir e em alguns casos intensificar, caso essas dores venha ocorrendo há mais tempo;
– Constipação e indigestão se intensifica;
– Secura e prurido na região abdominal devido ao alongamento da pele nesta área;

Os cuidados que deve tomar nas últimas semanas de gravidez:
– Inchaço excessivo nas mãos e no rosto (sintoma de pré-eclâmpsia);
– Ganho de peso excessivo (sintoma de pré-eclâmpsia);
– Dor de cabeça forte e persistente (sintoma de pré-eclâmpsia);
– Infecções frequentes (pode ser um sintoma de diabetes gestacional);
– Sede excessiva (pode ser um sintoma de diabetes gestacional);
– Não sentir o bebê se mexendo no útero;

A gestação a termo é de 40 semanas, mas, geralmente, entre 37 e 42 pode ocorrer o parto. A partir da 38 semana da gravidez os pulmões do bebê estão maduras, o que aumenta a produção de ocitocina na gestante, o hormônio que regula contrações, indicando que o parto está perto de ocorrer.

As contrações começam no fundo, no cruzamento das trompas de falópio e depois se espalham para baixo como as ondas de radar até cobrir todo o útero. Ela possui uma certa intensidade devido ao endurecimento do abdômen.

Caso você tenha sangramento ou contrações regulares, frequentes, intensas e longas são os sinais mais claros de que você entrou em trabalho de parto. As contrações são inicialmente a cada 5 minutos durante duas horas, depois a cada quatro minutos, três e assim por diante, e seguiu cada vez mais forte. Este é o início do trabalho de parto e o período de expulsão, cada contração dilata o colo do útero assim o seu corpo irá  mover a cabeça do bebê e permitindo o seu nascimento.

O trabalho de parto não depende da vontade da mãe. O corpo trabalha por si mesmo, mas a auto-confiança, pensamentos positivos e nenhuma resistência são essenciais. O trabalho de parto exige apenas o esforço da mãe. Neste momento visualizar o bebê, ajuda a transformar a dor em energia positiva, fazendo o milagre da vida acontecer graças a você.