A amamentação possui muitos benefícios para o bebê e a mamãe, no entanto, existem algumas condições que pode impedir a realização desta prática.

Entre as principais razões pela qual a amamentação é proibida é quando a mãe é portadora de doenças contagiosas, como HIV, hepatite B, malária, febre tifóide, ou aquelas que contra indicam a amamentação, a mulher que faz uso de medicamentos que são perigosos ao recém nascido ou são viciadas em drogas ou álcool.

E nesse caso a produção do leite materno pode ser inibida através de medicamento que é recomendado pelo médico, à quantidade de leite irá diminuindo de acordo com a dosagem e o tipo do medicamento. Lembrando que esses medicamentos possuem alguns efeitos colaterais e nesse caso é importante está sempre em contato com o seu médico. Alguns sintomas comuns são:
– Tontura;
– Dor na mama;
– Secreção de leite;
– Infecção nas glândulas mamárias.

Segundo alguns especialistas a lactação só deve ser freada após analise do caso, pois existem situações particulares em que, apesar da mãe ser sensível ao medicamento, poderá continuar amamentando o seu bebê. Por isso, é importante consultar o seu médico para que ele avalie a sua situação e de fato afirme se será necessário parar o aleitamento materno.