No final da gravidez é bastante comum começar a notar um aumento na retenção de líquidos, principalmente nas pernas. O edema ocorre devido ao lento retorno venoso, que sofre devido a compressão do útero na região pélvica. Essa situação pode se mais grave nas mulheres com gestação múltiplas ou possui em excesso líquido amniótico.

Quais as causas do edema?
O edema ocorre devido ao aumento do fluido que se acumula nos tecidos, que é bastante normal durante a gravidez e que acaba provocando algum grau de inchaço. Com o útero cada vez maior e pressionado as veias pélvicas e a veia cava (grande veia que fica do lado direito do corpo e que transporta o sangue das extremidades inferiores para o coração). A pressão do útero acaba fazendo com que o sangue que retorna das pernas para coração fluir mais lentamente e o fluido das veias é retido nos tecidos dos tornozelos e pés. Na grande maioria essa complicação ocorre no ultimo trimestre da gravidez, quando o crescimento uterino é evidente.

O edema também é considerado normal durante o pós-parto imediato, pois irá ocorrer a redistribuição vascular que inicia do útero. Já que ele deixou de ser um dos órgãos mais vascularizados para manter a gravidez e terá que distribuir o volume sanguíneo através dos tecidos periféricos, que favorecem o aparecimento do edema. Este edema irá desaparecer gradualmente nos dias seguintes após o parto.

Dicas para tratar o edema na gravidez:

  • Sempre quando puder mantenha as pernas elevadas para evitar a compressão excessiva, sejam elas roupas ou meias apertadas;
  • Receber massagens de drenagem linfática pode facilitar o retorno venoso e dessa forma reduzir a retenção de líquido nas pernas;
  • Fazer exercícios de forma moderada também alivia bastante esse problema, por isso, uma caminhada de 20 a 30 minutos é sempre uma boa ideia;
  • Beba bastante água, dessa forma o seu corpo irá reter menos líquido.

Caso você observe que o inchaço também ocorre em suas mãos ou rosto, deve ir ao médico com urgência. Caso também sinta que o membro começa a ficar quente, vermelho ou com bolhas. O médico irá avaliar as medidas que devem ser tomadas para remoção do excesso de líquido e descartar que está provocando essa complicação.