Toda gestante acaba convivendo com a diástase abdominal na gravidez, mas só irá percebê-la após o parto. A diástase é a separação do músculo do reto abdominal, que sofre esse processo para dar espaço ao crescimento do útero. Vale salientar que a diástase é mais aparente nas mulheres que tiveram vários filhos.

A diástase abdominal não é apenas um problema estético, ele também pode provocar o deslocamento de órgãos internos. Fazendo com que algumas mulheres sofrer uma digestão mais lenta, dor e desconforto na região lombar e fraqueza da musculatura do assoalho pélvico que levam a incontinência urinária.

E quando a diástase da musculatura abdominal não volta normalmente, será necessário fazer alguns exercícios específicos, para recuperar essa musculatura. Alguns exercícios que preparam o abdômen para o parto são bastante indicados reparar a diástase.

Como identificar a diástase abdominal?

  • Você deve deitar com as costas no chão, dobre as pernas, coloque uma mão atrás da sua cabeça e a outra pressione levemente os dedos no abdômen relaxado;
  • Mova os dedos para cima e para baixo e observe o espaço acima e abaixo do umbigo. Se por acaso a distância entre os músculos seja maior de 2,5 cm você possui a diástase sem seu abdômen.

Evite fazer os clássicos exercícios abdominais, pois eles acabam piorando a diástase abdominal. Você deve fortalecer o transverso abdominal e utilizar a cinta abdominal para o pós parto que irá ajudar a diminuir a diástase abdominal.

É importante salientar que a recuperação da diástase abdominal irá ocorrer diferente em cada caso, podendo ser rápida ou mais devagar. E se nada for feito para corrigir a diástase abdominal esse problema pode permanecer por longos meses ou até mesmo anos, por isso o ideal é fazer os exercícios no pós-parto e fazer o que o especialista recomenda.