Fazer uso de antidepressivos durantes segundo ou terceiro trimestre da gravidez pode aumentar o risco do bebê sofrer de autismo na sua infância, esse foi o resultado realizado pela de Montreal e publicado no JAMA Pediatria.

De acordo com o estudo fazer uso de antidepressivos durante a gravidez aumenta cerca de 87% as chances do bebê desenvolver o autismo.

O estudo foi realizado em 145 mil crianças nascidas entre 1998 e 2005, em Quebec, no Canadá. Em 1.054 destas crianças foram diagnosticadas com o autismo. Na maioria dos casos eram meninos e o problema só teria sido detectado aos 5 anos.

Quando comparado com o número de crianças de mães que fizeram uso de antidepressivos durante a gravidez, observou-se o uso da medicação durante o segundo ou terceiro trimestre da gestação dobrava o risco da criança sofrer com autismo.

Apesar de já terem estudos anteriores apontando a conexão dos antidepressivos ao autismo em crianças. Alguns especialistas criticam a metodologia, onde são comparadas a gravidez saudável com uma gestação onde a mãe se encontra deprimida. Lembrando que o uso de antidepressivos só pode ser utilizado durante a gravidez após uma avaliação dos benéficos e risco do seu uso. O tratamento com antidepressivos podem ser substituídos por terapia comportamental cognitiva e exercidos que ajudam as gestantes que se encontram deprimidas.