É muito comum sempre quando pensamos no parto normal como um momento extremamente doloroso. E muitos obstetras já afirmaram, que o medo da dor do trabalho de parto leva muitas mulheres a buscarem outros procedimentos para dar a luz. Embora teoricamente todas as mulheres grávidas devessem está preparadas para o trabalho de parto, ser a protagonista ativa, está tranquila e saudável no momento do nascimento do seu bebê, não é bem isso que vem ocorrendo no Brasil.

Muitas mulheres recorrem à cesariana em vez do parto vaginal (natural). Mais em contra partida vem crescendo também o número de gestante que optam ao parto natural na água, que apesar de não ser disponível em grande escala no país. Para quem opta pelo parto na água, será necessário:

– Uma gestação sem complicações ou fatores de riscos;
– Iniciar o trabalho de parto de forma espontânea e evoluindo dentro dos parâmetros da normalidade.

6 Principais benefícios do parto na água para a mãe e o bebê:

1. Como o parto ocorre na água quente (que fica em torno de 37 a 38°C), esse método acaba se tornando um analgésico natural para a mulher, como também um anti-espasmódico: pois o calor permite o relaxamento dos músculos e ajuda o útero a se contrair para dilatar o colo do útero;

2. O parto na água favorece a rotação e a descida do bebê;

3. Ao emergir o corpo na água quente durante o trabalho de parto, irá facilitar e permitir maior relaxamento dos tecidos, músculos e diminuindo os riscos de uma laceração.

4. O parto na água faz com que não seja necessário o uso de drogas como a ocitocina, anestesia, episiotomia.

5. Ter um ambiente calmo e pacífico ajuda estimular de forma mais rápida a evolução do trabalho de parto.

6. Ter uma equipe multidisciplinar nesse momento é fundamental, pois caso ocorra algo inesperado durante o trabalho de parto a equipe poderá fornecer os materias necessários para lidar com esse momento.

O melhor benefício do parto na água para o bebê:
Quando o bebê nasce através imersão, por ser um meio familiar e não violento, acaba não sendo traumático e bastante seguro para o bebê.

Logo após o nascimento, a mãe poderá acariciá-lo, falar, oferecer o seu calor e o peito para se conectar ao bebê.

Os psicólogos afirmam que crianças que passam pela experiência do parto na água, tende a ter um melhor relacionamento emocional  com a mãe, devido a melhor comunicação emocional durante o parto.